O MEIO AMBIENTE E A ALIMENTAÇÃO DOS PEIXES

09/08/2011 13:42

O MEIO AMBIENTE E A ALIMENTAÇÃO DOS PEIXES

Compõem-se de 2 elementos: a água e o solo sobre o qual repousa a água.

O criador tem meios de controlar as propriedades físico-químicas da água e do solo do fundo do tanque;

Este controle é que permite ao criador tirar melhores resultados em sua criação.

Antes de falarmos nestes mecanismos de controle vamos fazer um apanhado geral sobre o ambiente no qual vivem os peixes.

Os peixes exigem para o seu crescimento o desenvolvimento de uma água bem oxigenada. O teor ideal de oxigênio dissolvido na água está situado entre 6 e 8 miligramas por litro.

As águas quentes, salobras e paradas não são boas porque contém pouco oxigênio dissolvido.

Também águas que recebam esterco em excesso ou que têm muitas plantas em decomposição (caso de açudes recém formados) ou que contenham em excesso alimentos não consumidos, tem por estes motivos seu nível de oxigênio muito reduzido.

Para se aumentar o oxigênio da água em um tanque é necessário que a água caia em queda livre, por uma canaleta. Esta queda é variável, mas de maneira geral, a partir de 50cm é conseguida um bom efeito de perfuração da lâmina d'água, removendo o gás carbônico do fundo do tanque.

Quanto mais alto for a queda da água dentro do tanque, maior será a oxigenação e a renovação do mesmo.

Águas muito profundas e turvas não são boas para a vida aquática: pois a vida microscópia chamada PLANCTON, que é o principal alimento dos peixes, não se desenvolve quando a luz solar não chega ao fundo do tanque, dificultando o processo de fotossíntese. A profundidade máxima que o sol penetra na água ainda fazendo um bom efeito para o plancton é de 1 a 2 metros.

O tanque tem que receber muita luz solar, por isso temos que evitar e eliminar toda vegetação aquática flutuante ou emersas; pois estas cortam a incidência da luz solar no fundo do tanque. Também árvores muito altas e frondosas em volta do tanque atrapalham também a passagem dos raios solares. São recomendáveis apenas árvores frutíferas de pequeno porte que podem deixar os frutos maduros caírem diretamnete na superfície do tanque.

Também águas totalmente claras e transparentes não são boas porque contém muito pouca vida microscópica (fitoplancton, zooplancton e benctons).

Para tornar águas deste tipo aproveitáveis é necessário fazer fertilização e calagem dos tanques com calcáreo, esterco de boi, frango ou suíno, adubos químicos (uréia, sulfato de amônia e fosfatos diversos).

A água pode ser considerada ótima e com bastante PLANCTON quando a sua coloração atinge um tom azul ou verde claro. Que chamamos de turbides ,portanto:

-Turbidez : É o resultado de partículas orgânicas em suspensão, e é desejavel na medida que reduz a penetração de luz, impedindo o crescimento das macrófitas(Plantas Aquáticas).Estas partículas orgânicas podem capturadas diretamente como alimento ou entrar no processo de fotossíntese produzindo oxigênio.O excesso de crescimento do Fitoplancto pode levar a uma queda do oxigênio dissolvido. Tambem turbidez em excesso pode sufocar os organismos bentônicos.

Devemos evitar ou tentar melhorar a qualidade das águas que se apresentam vermelhas, barrentas, amarelas ou acinzentadas, não deixando também o gado beber água nos tanques,pois este turvará muito a água podendo trazer com isto problemas para peixes, principalmente os animais na fase de pós larva e pequenos alevinos.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!